A Black Friday é tradicional e muito aguardada nos EUA. Lá, é o dia seguinte ao Dia de Ação de Graças, recheado de promoções e descontos nas lojas. Tempo de compras antes do Natal.

Por aqui, a data chegou tímida em 2010 e nada tem a ver com o “Thanksgiving”. Mas as promoções permanecem.

Mas o que significa “Black Friday”? Ok, “friday” é “sexta-feira” –  acontece no fim de novembro, sempre. Este ano, será na próxima sexta, dia 27.

E de onde vem o “black” (preto)?

O nome remonta aos anos 1980 nos EUA.

Os comerciantes e varejistas costumavam passar o ano todo com perdas financeiras. Cada mês fechava no negativo. De janeiro a novembro, esses eram os resultados (tempos difíceis na economia).

Contudo, no fim do ano, com as festividades e o aumento no consumo, os lucros finalmente davam as caras. Aliás, as vendas eram tão boas em dezembro que costumavam compensar as perdas dos outros meses.

Naqueles tempos sem computadores nos escritórios e internet, tudo era anotado com o bom e velho papel e caneta.

Os resultados ruins, claro, eram marcados com caneta vermelha. Mas o resultado positivo era anotado em tinta preta.

Assim, ficou marcado que a época de Dia de Ação de Graças e Natal era uma época “black”, não “red”, como todo o restante do ano.

A primeira vez que essa teoria foi explicada e aceita foi em 28 de novembro de 1981, no Philadelphia Inquirer.

Essa teoria espanta outras versões para a história que apontam uma suposta “contradição” no termo.

Há quem pense que “se a data é boa para as compras, por que “negra”?, ligando o termo Black Friday a outras expressões de origem racista.

Fonte: www.exame.abril.com.br 

Menu